quinta-feira, 26 de novembro de 2009





Feito amor


O desejo lambe os olhos,
irradia a ânsia de tomar posse.
Flamejantes...luminosos
entorpecem os sentidos
com a embriagues da volúpia...
centelha de paixão a arder
nos gestos incontidos.

A língua deita lambidas
por sobre a pele.
A saliva adentra os poros.
O cheiro dos sexos
aguça a libido.
Os seios arfantes bailam
na respiração ofegante.
O membro cresce na excitação irrefreável,
visionando o paraíso
com orgasmos livres e sem complexos.

À meia luz
reluz o suor
dos corpos que se dão
aos caprichos e as carícias
transfeitos em amor : convencional
oral
anal
seja como for.



Vânia Moraes

5 comentários:

antonio disse...

LINDO DEMAIS MINHA FLOR VC CONSEGUE TRANSPARECER TODA EMOÇÃO EM PALAVRAS Q PARA VC PARECEM SIMPLES ! BJUS LINDA

Anônimo disse...

Poema sedutor, desnuda a imagem convencional que a maioria das pessoas tem do amor. Porque o amor é simplesmente o amor, sem rótulos, sem limitações, muito menos imposições. Lindo, garota, gostei. Clóvis Moreira Santos.

íSIS disse...

Querida amiga!
Seu canto está divinal, maravilhoso, bem sou sua fã e já lhe disse isso adoro o que escreve!
beijos de mel
íSiS

Bernardo disse...

ADORO .. Seduzir e revelar tdo os sentidos ... Parabéns Vânia.

PandoraSempre disse...

Excelente!
O meu desejo: profanar um corpo sagrado!
Beijo